Jornal O Legado 728x90
Banner regulus 728x90
Doriana - Fraternidade 728x90

Hipnoterapia para tratar traumas no Rio Grande do Sul

Quais técnicas podem ser utilizadas para mitigar os danos mentais de vítimas das enchentes

Por Verônica Pacheco (MTB 4756PR) em 28/06/2024 às 15:41:02

Foto de ilustração

A palavra hipnose muitas vezes é associada a espetáculos de entretenimento, onde mágicos fazem pessoas imitar galinhas ou utilizar pêndulos para induzir o transe. No entanto, quando se trata de saúde, a hipnose assume um papel completamente diferente e muito mais sério. "A hipnoterapia, especialmente no contexto médico, é uma técnica que utilizamos para auxiliar o acesso a informações reprimidas no inconsciente, promovendo a recuperação de traumas e o tratamento de várias condições psicológicas", diz o hipnoterapeuta Renê Skaraboto.

As recentes enchentes no Rio Grande do Sul não só devastaram fisicamente a região, mas também deixaram profundas cicatrizes emocionais na população. De acordo com especialistas, a perda de lares, empregos e, em muitos casos, de entes queridos, tem potencial para amplificar os traumas já existentes em uma comunidade fragilizada por múltiplas adversidades, incluindo a pandemia de covid-19.

Nesse cenário, a hipnoterapia surge como uma ferramenta valiosa no tratamento de traumas psicológicos. De acordo com o Conselho Federal de Medicina (CFM), a hipnose pode ser utilizada para tratar condições psicossomáticas, liberar memórias reprimidas, aliviar dores, controlar hábitos prejudiciais e amenizar sintomas de ansiedade, estresse e depressão.

Renê Skaraboto explica que o ideal durante o procedimento é levar o paciente a um estado de consciência reduzida, onde ele fica entre o acordado e o dormindo. Diversas técnicas são empregadas para isso, sendo a mais comum a criação de um ambiente aconchegante, com olhos fechados e foco na voz do terapeuta.

Nesse estado, o paciente experimenta uma diminuição dos hormônios de estresse e um desligamento parcial dos radares cerebrais ativos durante a plena consciência. Embora o paciente fique mais aberto a sugestões, ele mantém um nível de consciência que permite discernir as situações e tomar ações necessárias.

A tragédia no Rio Grande do Sul exacerbou um problema que já era evidente desde a pandemia: a saúde mental fragilizada da população brasileira. O Global Mind Project revelou que o Brasil está entre os países com o pior bem-estar mental, com 34% dos entrevistados relatando altos níveis de angústia, especialmente entre os jovens com menos de 35 anos.

Nesse contexto, a hipnoterapia, conduzida por profissionais qualificados, pode ser uma luz no caminho de recuperação para muitos que sofrem. A hipnose não faz milagres, mas pode ser um recurso eficaz quando usado de maneira responsável e em conjunto com outros tratamentos.

Para aqueles que enfrentam os efeitos devastadores das enchentes, a hipnoterapia pode oferecer um caminho para reprocessar traumas, aliviar a dor emocional e reconstruir a esperança. É essencial, porém, que os pacientes procurem profissionais certificados que possuem o conhecimento necessário para conduzir a hipnose de forma segura e eficaz.

Serviço:
Hipnose para todos
Renê Skaraboto - Hipnoterapeuta
(41) 99692-9774
@hipnose_para_todos
https://www.clinicahipnoseparatodos.com.br/
Travessa João Turin, 37 Sala 601 - 6ª andar - Ed. Batel Executive Center - Água Verde, Curitiba - PR

Fonte: Toda Comunicação

Comunicar erro
Regulus 728x90
Doriana - Fraternidade 728x90